E-commerce 2019: conheça as 7 principais tendências

O grande assunto do momento é e-commerce 2019. Depois de vários anos de crescimento do setor, quais será que são as expectativas para o novo ano? Quais as tendências que irão moldar o comércio online em 2019? Essas são dúvidas muito frequentes entre os empresários ao planejar as suas atividades para mais um ano de operações.

Todas as tendências para o e-commerce 2019 atraem a atenção dos empresários do varejo: aqueles que já têm um e-commerce de sucesso, que estão iniciando um negócio ou os que já possuem uma loja física e buscam expandir as operações. Para todos esses casos, as expectativas são muito promissoras no ano de 2019.

Veremos, neste artigo, quais são as principais tendências do e-commerce 2019 para que você possa aproveitar todas as oportunidades do setor. Confira.

Expectativas para o mercado de ecommerce em 2019

As expectativas para a economia brasileira são muito boas para 2019: segundo informações do Banco Central, o ano de 2018 deve terminar com crescimento do PIB em torno dos 1,5%. Já para o ano de 2019, o Boletim Focus do Banco Central estima uma alta do PIB para até 2,5%.

Além do otimismo na economia, o setor do comércio eletrônico também se mostra promissor. Durante o ano de 2018, o e-commerce teve um crescimento de 12,50%. Atualmente, existem 675 mil lojas virtuais – que representam 5,63% do total de sites ativos no Brasil.

Segundo o estudo Webshoppers, promovido pelo Ebit, apenas no primeiro semestre de 2018 o faturamento do comércio eletrônico alcançou R$ 23,6 bilhões – com uma alta de 12,1% em relação ao ano anterior. Após considerar as vendas realizadas durante o dia das crianças, Black Friday e Natal, o segundo semestre deve registrar uma alta de 12% nesse faturamento.

Todas essas informações contribuem para entender as grandes expectativas para o e-commerce 2019. A compra através da internet está cada vez mais incorporada à rotina dos brasileiros, e suas decisões de compra passam pela pesquisa online – gerando ótimas oportunidades para empresas desse segmento.

7 tendências do ecommerce 2019

Apesar de todo o otimismo para o e-commerce 2019, é preciso compreender que esse não é um mercado estático. Novidades surgem todos os anos e cobram a atualização das empresas para continuarem atraindo a atenção dos consumidores: são aqueles negócios que acompanham as tendências que conseguem se destacar.

Para ajudá-lo a alcançar os melhores resultados em 2019, vamos analisar as 7 principais tendências para o e-commerce:

1. Realidade aumentada

É cada vez mais comum vermos lojas virtuais oferecendo experiências com realidade aumentada para o seu público. O objetivo é simular da melhor maneira possível o produto físico, para que o cliente consiga enxergar como aquele sofá ficaria em sua sala de estar ou o tamanho da piscina em seu quintal, por exemplo.

A loja virtual tem vários benefícios, mas uma das suas principais limitações é a dificuldade em mostrar todas as características do produto ao cliente. Em uma loja física, é possível visualizar todos os detalhes, tocar e experimentar o produto desejado, certo? Já no e-commerce, o desafio é simular essa experiência da melhor maneira – e a realidade aumentada contribui fortemente para isso.

2. Pesquisa por voz

A pesquisa por voz já existe há vários anos, mas foi recentemente que essa tecnologia começou a cair nas graças do público. O aumento do uso de assistentes virtuais, como a Alexa da Amazon ou a SIRI da Apple, gerou um grande crescimento nas pesquisas por voz – o que requer uma adaptação das empresas para que sejam encontradas facilmente.

Além disso, algumas empresas dos EUA já utilizam tecnologias que permitem a compra de produtos apenas com comandos de voz. Por conta da facilidade gerada para o consumidor, a tendência é que essa novidade seja mais explorada pelo e-commerce 2019.

3. Mídias sociais ainda mais presentes

As mídias sociais já são muito populares entre as lojas virtuais pela facilidade na divulgação dos seus produtos. Porém, a tendência é que esses ambientes digitais se tornem cada vez mais relevantes no relacionamento com o público – incluindo novas funcionalidades que ajudam a elaborar estratégias de divulgação.

4. Chatbots

A inteligência artificial é uma das grandes tendências para o e-commerce 2019. Durante 2018, ocorreu a popularização dos chatbots – que são ferramentas digitais que respondem automaticamente às mensagens dos clientes. Com a evolução dessa ferramenta, os chatbots devem ficar mais eficientes e acessíveis para todas as lojas virtuais.

5. Remarketing

O remarketing é a estratégia que busca trazer de volta para a sua página um usuário que demonstrou interesse pelos seus produtos – podendo ser responsável pelo fechamento de muitas vendas de clientes indecisos. Está cada vez mais fácil colocar em prática uma estratégia de remarketing, e as lojas virtuais certamente aproveitarão isso durante 2019.

6. Integração entre online e físico

Muitas pessoas esperavam pelo fim do comércio físico com o crescimento do e-commerce, mas o que se observa é um movimento bem diferente: as atividades das lojas online e físicas podem se complementar – gerando uma experiência ainda mais positiva para o cliente e maximizando os resultados conquistados.

Imagine que você queira comprar um tênis pela internet. Após realizar uma boa pesquisa, limita a sua decisão a duas alternativas, com características e valores semelhantes. Se uma dessas lojas virtuais permitir que você retire o produto em sua loja física no dia seguinte, esse pode ser um grande diferencial na sua decisão – afinal, a entrega da outra loja poderia levar vários dias.

7. Marketplaces

Os marketplaces continuam se mostrando uma ótima alternativa para as lojas virtuais que desejam aumentar as suas vendas. Esses ambientes funcionam como um shopping center virtual e reúnem várias lojas em uma única plataforma – atraindo um grande número de visitantes e gerando ótimas oportunidades de negócios.

O que você achou das principais tendências para o e-commerce 2019? A sua loja virtual já está atualizada em relação às novidades do mercado? Deixe o seu comentário e até a próxima.

Por que o futuro do e-commerce está no mobile?

Você consegue se imaginar sem o seu Smartphone durante muito tempo? Complicado, não é verdade? A mobilidade e alta conectividade nos faz dependente dos dispositivos móveis para diversas atividades do nosso cotidiano, inclusive, o futuro do e-commerce depende dessa realidade.

O comércio eletrônico está em plena expansão e, a cada ano que passa, o percentual de todas as vendas no varejo tem sido diretamente impactado com a forma online de realizar compras. E não tenha dúvidas de que os dispositivos móveis serão responsáveis pelo exponencial crescimento do varejo eletrônico daqui para frente.

O futuro do e-commerce está no mobile

A realidade está nos mostrando que a mobilidade é considerada, hoje, como sinônimo de crescimento quando se fala em comércio eletrônico. Associado às mídias sociais e compras on-line, os dispositivos móveis têm sido responsáveis por uma grande transformação nos padrões de consumo.

Essa mudança também tem impactado no comportamento do consumidor e na forma como produtos e serviços têm sido vendidos através das lojas virtuais adaptadas aos dispositivos móveis. Vejamos alguns exemplos que ilustram esse cenário e orientam o futuro do e-commerce:

  • O surgimento e o rápido crescimento da venda de aplicativos para dispositivos móveis;
  • A evolução dos serviços de assinatura;
  • O poder de decisão que um smartphone passou a ter durante um processo de compra;
  • A convergência entre redes sociais e dispositivos móveis na escolha e na aquisição de um produto ou serviço;
  • A disrupção do conceito de grandes setores do varejo com os novos padrões de consumo.

Desta forma, a experiência do usuário voltado aos dispositivos móveis tem sido vital para a conversão das vendas, garantindo, assim, o futuro do e-commerce nos próximos anos.

Smartphones estão dominando o espaço do computador pessoal

Até pouco tempo atrás, o padrão mais comum entre grande parte dos consumidores com acesso à tecnologia era ter um desktop, um laptop e um telefone, mas à medida que os smartphones se tornam mais ricos em recursos, as pessoas estão começando a confiar em seus telefones para preencher o papel de todos os outros aparelhos.

O resultado é que os dispositivos móveis estão se tornando a principal opção para navegação na web e compras online. Na lista abaixo, temos algumas das principais razões pelas quais os smartphones estão assumindo o espaço do computador:

  1. Em 2019, espera-se que pouco mais de um terço da população mundial possua um smartphone.

     

  2. Atualmente, cerca de 16% dos adultos em todo o mundo confiam apenas em um smartphone para acessar a web.

     

  3. Recursos e integrações, como o Apple Pay e o Google Wallet, tornaram as transações móveis mais rápidas e fáceis para o consumidor médio.

     

  4. A velocidade e a segurança dos métodos de identificação biométrica são muito melhores do que a inserção manual de um cartão de crédito no checkout de pagamento.

     

  5. As empresas de comércio eletrônico de nível corporativo já estão começando a otimizar suas plataformas para o ambiente mobile.

     

  6. Empresas, como a Amazon, estão acostumando seus clientes a comprarem no celular.

     

  7. Mais empresas e áreas públicas estão oferecendo acesso Wi-Fi gratuito. Isso, em conjunto com planos de dados celulares ilimitados, significa que mais pessoas poderão se conectar, de qualquer lugar.

Por que os aplicativos móveis fazem a diferença no futuro do e-commerce?

Os aplicativos são melhores em todos os aspectos, quando comparado a um site e, no futuro, à medida em que os smartphones se tornam mais poderosos e os apps mais amigáveis, eles certamente vão substituir os sites, e serão o futuro do e-commerce.

Usando aplicativos móveis, as empresas estão melhorando suas funcionalidades de uso e, assim, aumentando o nível de usabilidade de seus clientes para suas lojas virtuais.

O objetivo de um aplicativo móvel é se conectar e interagir com os clientes, tornando-se uma ferramenta valiosa para os negócios modernos. É a maneira mais acessível e eficaz de chegar aos clientes nos dias de hoje.

As vantagens de ter uma loja virtual como um aplicativo para dispositivos móveis são as seguintes:

Acelera as atividades online

Um usuário precisa iniciar um navegador da Web, inserir um URL e aguardar até que o site seja carregado. Por outro lado, os aplicativos móveis são rápidos e dificilmente demoram apenas alguns segundos para serem iniciados.

A maioria das informações são colocadas no próprio aplicativo, assim, é possível acessá-lo offline. Além disso, existem certos recursos que funcionam de maneira eficiente, mesmo sem estar conectado. Assim, devido à rapidez do app, os clientes são atraídos para os dispositivos móveis.

Reduz os custos

Aplicativos móveis reduzem os custos de mensagens SMS, boletins informativos em papel e outras formas de contato com o consumidor. Eles simplificam a comunicação com o cliente usando mensagens seguras, instantâneas e diretas. Os apps também reduziram a carga de trabalho da equipe, já que eles não precisam mais enviar solicitações de informações e telefonemas de forma manual.

Desenvolve interesse em clientes

Os aplicativos para dispositivos móveis oferecem uma maneira fácil de apresentar seus produtos ou serviços aos seus clientes existentes e em potencial. Eles podem obter todas as informações sobre lançamentos e promoções na ponta dos dedos, como e quando eles exigem – o que reforça que os apps são, realmente, o futuro do e-commerce.

Lança um canal de marketing direto

Usando aplicativos móveis, você pode vender diretamente seus produtos para os usuários finais. Ele atende a muitas funcionalidades, como informações gerais, preços de produtos, recursos de pesquisa, feeds de notícias e assim por diante.

Por meio de notificações por push, você pode se aproximar ainda mais de uma interação direta com seus clientes, e lembrá-los sobre os produtos e serviços sempre que necessário.

Agrega valor aos seus clientes e cria consciência de marca

Você pode estabelecer uma conexão verdadeira com seus clientes, fornecendo, por exemplo, um programa de fidelidade. Isso pode fazer com que mais clientes interajam com seus negócios e produtos.

Agregar valor e melhorar a conscientização da marca é comprovado como uma das formas mais poderosas de aumentar a fidelidade do cliente. Desde então, o mundo se tornou móvel, uma das maiores formas de melhorar a visibilidade e credibilidade da marca é através dos aplicativos móveis.

O futuro do e-commerce não é definitivo. As empresas estão constantemente criando ideias e soluções, nos levando a diferentes experiências de compra e, sem dúvida alguma, os dispositivos móveis serão grandes responsáveis pela transformação que vivemos atualmente.

E você, o que espera do futuro do e-commerce? Deixe nos comentários. Até a próxima!

Black Friday: estratégias relâmpago para a data

 

A Black Friday acontece sempre após o feriado de Dia de Ação de Graças, comemorado nos EUA. Em 2018, a data cairá no dia 23 de novembro. A data cresce a cada ano no Brasil, gerando novas oportunidades para o comércio.

 

Mas e você, como pode aproveitar a Black Friday para aumentar as suas vendas, mesmo estando às vésperas da famigerada sexta-feira? Separamos algumas estratégias simples para ajudá-lo a agir rápido e não comer poeira.

 

Estratégias relâmpago para a Black Friday

 

Em 2017, a Black Friday brasileira bateu todos os recordes dos anos anteriores, movimentando R$ 2,1 bilhões a partir dos 3,76 milhões de pedidos realizados. O crescimento registrado foi de 10,3%, sendo que o ticket médio dos pedidos foi de R$ 562,00.

 

Com todos querendo uma fatia desses números e os consumidores ficando cada vez mais preparados, além de espertos contra qualquer fraude, fica cada vez mais difícil se posicionar online e competir com anúncios e publicidades de marcas gigantes. Mas, você pode utilizar de estratégias mais diretas e rápidas para levar suas ofertas até o seu público-alvo.

 

WhatsApp

 

O WhatsApp é um dos aplicativos de mensagens mais populares no Brasil e no mundo, se popularizando também como ferramenta de negócios, tanto que foi lançada uma versão Business, que por enquanto é gratuita.

 

Essa versão permite que você cadastre o endereço da sua loja física, uma descrição do que você faz, horário de funcionamento, seu e-mail de atendimento e o site da empresa ou e-commerce. Você também pode usar de mensagens programadas a partir de gatilhos de palavras, saudações para seus contatos e falas para quando estiver ausente.

 

black-friday-etiquetas-whtasapp-business

Outra funcionalidade legal são as etiquetas, que podem ajudá-lo a controlar e organizar as conversas e pedidos dos clientes pelo WhatsApp. Além das etiquetas sugeridas pelo sistema, você também pode criar as suas próprias, adequando à sua forma de trabalho.

 

OK, mas e as estratégias? Duas delas que você pode utilizar, independente se você tem, ou não, o WhatsApp Business.

 

  • Lista de Transmissão

Com a lista de transmissão você consegue levar sua mensagem simultaneamente para até 265 pessoas e, diferentemente de um grupo, os contatos a veem de forma individual.

 

Ou seja, imagine você criando uma imagem, vídeo, ou até texto, falando sobre suas condições diferenciadas para a Black Friday e enviando para as listas (sim, você pode criar várias com os celulares de clientes e possíveis interessados que já tenha cadastrado em seu sistema de gestão, por exemplo).

 

Todos que estiverem na lista irão receber a mensagem de forma individual, dando o ar de exclusividade, personalização, mesmo tendo sido enviada em conjunto. E o que é mais legal, você pode deixar o gancho para que os contatos te respondam ou cliquem em algum link direto para fazer a compra. O retorno também será individual e você poderá lidar com a necessidade específica de cada um de seus clientes.

 

  • Status

O Status é uma ferramenta do WhatsApp que permite que você compartilhe vídeos, imagens,gifs, textos e até links com um período de 24h de duração, sendo tudo apagado depois disso.

 

Na Black Friday, você pode compartilhar no seu Status, ou da empresa, as suas promoções matadoras, já contando que elas ficarão disponíveis por um tempo determinado. As informações ficam disponíveis para todos os seus contatos do WhatsApp e podem gerar vendas extras para seu e-commerce.  

 

black-friday-status-whatsapp

Dica Extra: Não sabe onde conseguir imagens grátis e livres de direitos para usar na divulgação? Utilize o site Pixabay, que tem em seu acervo mais de 1 milhão de imagens compartilhadas pela comunidade.

 

Push Notification

 

Plataformas de e-commerce, como o SuperON, permitem que você envie notificações mobile informações sobre promoções e cupons de desconto, levando os usuários que já usam o sistema à ação imediata!

 

black-friday-push-notification

O ideal é você encaminhar promoções específicas de acordo com o perfil de compra dos seus grupos de usuários, mas nada impede que você utilize a ferramenta para impactar toda a sua base.

 

Outra dica legal é encaminhar mais de uma notificação, inclusive antes da data da Black Friday, gerando interesse no consumidor antes mesmo do grande dia. Ah, e por quê não fazer uma pós-Black Friday com aqueles produtos de menor giro e que esperava que tivessem vendido mais.

 

Dica Extra: Além das notificações nos smartphones e tablets você também pode construir uma audiência para seu e-commerce a partir do seu site com notificações diretamente no navegador (Chrome, Safari, Mozilla Firefox).

 

O Subscribers faz isso gratuitamente, permitindo que você mande suas novidades, promoções e até criando uma trilha de notificações para quando as pessoas se inscreverem. É uma boa oportunidade para falar dos seus diferenciais e já geram conversões. É um complemento legal e pode gerar um tráfego legal para suas próximas datas especiais, como o Natal e Black Friday 2019.

 

E-mail com contador regressivo

 

Em uma data como a Black Friday, um dos gatilhos mais trabalhados para a persuasão até a venda é o da escassez. Uma das melhores formas de despertar esse senso de urgência no consumidor é a partir de contadores regressivos, que reforçam a oferta por tempo limitado, forçando a pessoa a antecipar suas ações.

 

Duas ferramentas bem simples, e grátis, para a criação desses timers dentro do e-mail, e que permitem personalizar as cores e as fontes dos números para ficar mais com a cara da sua empresa, se adaptando melhor ao visual do seu e-mail, são o Sendtric quanto o MotionMail.

 

Elas podem ser uma mão na roda, pois são muito simples de usar, bastando colocar a data em que o contador irá encerrar. Adicione ao e-mail aquelas suas ofertas e condições mais impactantes, e prepare-se para aumentar suas respostas por esse canal.

 

Vídeos mostrando seus produtos

 

Quem aí não passa algumas horas da semana vendo vídeos no YouTube, Facebook, WhatsApp, etc?! O formato audiovisual é mais cativante e transmite melhor as sensações e detalhes do que está em quadro. E o melhor, os smartphones democratizaram a produção de vídeos, tornando muito mais fácil e rápido gravar e publicar o seu conteúdo. Não é à toa que as redes sociais estão cheias de vídeos selfies.

 

Dito isso, por quê não colocar os vídeos gravados de forma caseira, mas que apresentam seus produtos que estarão em promoção, sanando possíveis dúvidas de seus consumidores quanto ao atendimento e vigência dos preços na estratégia da sua Black Friday?

 

Você pode utilizar o ambiente da sua loja física ou seu armazém/estoque como cenário, aproximando seus clientes da sua empresa. Ao enviar e publicar nos seus canais (Facebook , Instagram e WhatsApp, por exemplo), lembre-se sempre de deixar um link para direcionar sua audiência para onde estão suas promoções.  

 

Muitas vezes não é necessária uma superprodução, apenas usar sua criatividade e clareza para comunicar diretamente com o seu público-alvo. Além do que, o vídeo aumenta a sua chance de conseguir novos clientes a partir do compartilhamento, que costuma ser mais nesse formato.

Não se limite à Black Friday

 

Esperamos que as dicas contribuam com as ações para a sua Black Friday, mesmo que você tenha deixado algumas coisas para a última hora. E você não precisa ficar restrito à essa data, mas sim pode utilizar as ferramentas que citamos para aumentar suas vendas continuamente.

 

Manter um contato próximo com seus clientes, dialogando com eles e oferecendo condições que os mantenham estimulados e comprando é uma estratégia diária que com certeza pode gerar um resultado positivo para o seu negócio.

 

Gostou das dicas? Conhece mais alguma que não falamos? Compartilhe com a gente nos comentários!

 

 

Diferenças entre e-commerce tradicional e delivery

A venda de produtos com um sistema de delivery em que a entrega é feita ainda no mesmo dia vem se mostrando um grande diferencial para atrair e conquistar novos clientes. Empresas que oferecem essa possibilidade ao público podem sair na frente das demais na satisfação de seus consumidores.

Entretanto, é preciso conhecer a fundo quais são as diferenças entre o e-commerce tradicional e delivery antes de oferecer essa opção ao público. De nada adiantaria implementar essa estratégia se os custos para colocá-la em prática comprometesse a margem de lucro nas vendas, não é?

Ao longo deste artigo, veremos as principais características do e-commerce tradicional e do delivery para que você possa aproveitar essas estratégias no seu negócio. Confira.

 

Como funciona o modelo de negócio do e-commerce tradicional?

Antes de falarmos sobre as novidades do delivery, vamos compreender como funciona o modelo de negócio tradicional do e-commerce. Para isso, basta lembrar das compras de produtos que já fez pela internet: você entra no site da empresa, escolhe os produtos desejados, realiza o pagamento e aguarda alguns dias (ou semanas) para receber a mercadoria em mãos.

Porém, do ponto de vista de uma empresa que vende produtos pela internet, esse processo é mais complexo e necessita de cuidados em diversas etapas. É necessário dar atenção a detalhes que afetam diretamente o desempenho do negócio e permitem que o cliente receba a sua mercadoria em mãos:

  • Definição do mix de produtos e cálculo do preço adequado;
  • Construção de um site que permite a compra dos produtos;
  • Ações de marketing para a divulgação da loja na internet;
  • Logística para que seja possível entregar os produtos para o cliente e valor cobrado pelo frete;
  • Formas de pagamento disponibilizadas.

Tudo isso precisa ser muito bem planejado e funcionar adequadamente para entregar uma boa experiência ao cliente. Pequenos detalhes podem fazer toda a diferença nesse momento: um frete muito caro, longo tempo para entrega do produto ou uma página de navegação complicada podem afastar potenciais clientes.

 

Delivery: uma nova tendência do mercado

No modelo tradicional de e-commerce, o cliente já está preparado para receber o produto adquirido apenas depois de alguns dias ou semanas, certo? Entretanto, grandes empresas de e-commerce brasileiro começam a disponibilizar uma alternativa mais atrativa para o público: o delivery feito ainda no mesmo dia.

Quando você pede uma pizza para o jantar, precisa aguardar apenas alguns minutos até que o produto seja entregue na sua casa, não é? A premissa adotada pelo sistema de delivery nos e-commerce funciona da mesma forma. Ao encomendar um notebook novo de uma loja, você pode recebê-lo ainda no mesmo dia para já começar a usá-lo.

Mas essa tendência pode chegar ainda mais longe. Com a popularização do modelo de e-commerce como uma alternativa para pequenas empresas locais, o cliente ganha ainda mais comodidade. Um supermercado da sua cidade que trabalha com esse modelo de negócio permite que o cliente realize as compras do mês pela internet e receba os produtos em sua casa após algumas horas.

Esse é um modelo de negócio que produz muitos benefícios para ambas partes. Enquanto o cliente ganha em comodidade e fica satisfeito, as empresas ganham um diferencial competitivo frente aos concorrentes.

 

Diferenças entre e-commerce tradicional e delivery

Na teoria, é inegável que oferecer um serviço de delivery ainda no mesmo dia para os clientes é uma ótima forma de se destacar no mercado. Porém, é importante compreender o que isso significa na prática para uma empresa.

Para facilitar esse entendimento, veremos quais são as principais diferenças entre e-commerce tradicional e delivery:

 

Gestão de estoques

A gestão de estoques de uma empresa que tem a proposta de entregar os produtos aos seus clientes no mesmo dia em que foi realizado o pedido precisa ser ainda mais eficiente que outros e-commerce. Afinal, permitir que um cliente realize um pedido de mercadorias que estão fora de estoque poderia causar uma grande confusão e a insatisfação do consumidor. Portanto, para que não haja ruptura a checagem deve ser constante, mais de uma vez durante o dia, o que difere da checagem diária do e-commerce tradicional.

Outra coisa que varia é o tamanho da área disponível para armazenagem. Em um delivery, os tamanhos dos estoques costumam ser menores devido à maior rotatividade e o tipo de mercadoria, como no alimentício, por exemplo. Já no e-commerce tradicional, as áreas de armazenagem são maiores, e dependendo do tamanho da operação, distribuídas em mais de uma cidade.

 

Estrutura dos processos internos

Enquanto no e-commerce tradicional se tem uma estrutura mais robusta e processos mais definidos, no delivery precisa-se de agilidade. Portanto, os processos devem ter um nível de complexidade menor, não deixando de serem bem estruturados, porém focados no recebimento e processamento dos pedidos em pouco tempo para que seja viável entregar as mercadorias no curto tempo.

 

Logística de entrega

Para que seja possível fazer uma entrega dentro de algumas horas, é necessário que a empresa conte com uma logística de entrega confiável e até com veículos para menores volumes, como motos e pequenas vans. Já em uma operação tradicional, as empresas utilizam caminhões, transportadoras ou até o serviço de correios para a entrega das mercadorias, uma vez que lidam com maiores volumes e com prazos mais elásticos.

Além disso, é preciso ter a consciência de que a opção pelo delivery só pode ser feita pelos clientes localizados em um raio de atendimento – que geralmente é dentro da cidade em que a empresa está localizada ou em uma região metropolitana. Somente até uma certa distância é possível contar com uma logística de entrega que funciona em poucas horas. Já no e-commerce regular, atual em regiões geográficas maiores, incluindo todo o território nacional.

 

Custos operacionais

Antes de começar a oferecer a possibilidade do delivery aos clientes, uma empresa precisa fazer uma boa análise sobre os custos operacionais envolvidos nessa decisão. Certamente, contar com entregadores contratados, ou terceirizados, disponíveis para entregas pontuais e manter os estoques sempre atualizados são atividades que envolvem o aumento nas despesas. Essas atividades podem ser compensadas com o aumento no número de vendas realizadas.

Geralmente, um e-commerce tradicional costuma ter custos mais elevados por demandar mais pessoas e terceiros envolvidos na operação.

 

Rapidez no atendimento

A chave para um e-commerce de delivery que consegue ter sucesso nas suas operações é a rapidez no atendimento. Do momento em que o cliente finaliza a compra no site até a hora em que o produto é entregue, passam apenas algumas horas. Ou seja, deve existir uma dedicação para que todo esse processo flua naturalmente.

Agora imagine o atendimento da Amazon, referência global. Em condições ideais, o pedido é enviado em até dois dias após a sua realização. Ou seja, por mais ágil que seja, a modalidade de delivery consegue ser mais rápida na entrega e também no acompanhamento via chat com o cliente.

 

As oportunidades de mercado que se abrem para as empresas que conseguem colocar em prática essa entrega feita no mesmo dia para os seus clientes são enormes. Em um mercado tão acirrado, no qual a instantaneidade ganha cada vez mais força, esse pode ser o grande diferencial para uma empresa atrair e fidelizar novos clientes.

 

Você já conhecia as diferenças entre um e-commerce tradicional e delivery? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário e até a próxima!