Como calcular o custo de delivery?

Durante um ciclo completo de vendas, o custo de delivery é um dos principais desafios a ser gerenciado e a preocupação para que não tenha um grande impacto no preço final das mercadorias, uma vez que temos vários aspectos envolvidos na precificação que envolve a entrega e até a devolução, em caso de desistências ou defeitos.

O processo de entrega ou delivery é uma continuação do processo de vendas. Geralmente, ele é usado no processamento de saída para mover mercadorias do fornecedor até o cliente.

Se você está com dúvidas sobre os impactos e como calcular o custo do delivery, acompanhe.

O custo de delivery é um desafio para todos as empresas

 

O campo de batalha competitivo entre os marketplaces e varejistas online e os tradicionais de “tijolo e cimento”, geralmente, converge em algo em comum, o chamado custo de delivery.

Em termos de gestão da cadeia de suprimentos e logística, o custo de delivery é descrito como o cálculo do gasto que é feito para realizar o movimento de mercadorias do centro de distribuição, centro de transporte ou, até mesmo, de uma simples pizzaria até o seu destino final.

Para o consumidor, ele se resume ao famoso frete, mas, para as empresas a coisa não é tão simples assim.

Na verdade, o custo de delivery pode ser um risco para o negócio. Dependendo da logística que é realizada para entrega de um produto, o gasto pode inviabilizar o negócio ou impedir o seu crescimento.

Para quem já está no ramo do varejo, sabe que existem vários fatores que fazem parte de um processo de entrega, e a diferença conceitual entre um pequeno ou grande negócio, seja ele online ou offline é quase nula.

 

Fatores que influenciam no cálculo de um processo de entrega

 

Existem dois fatores principais que influenciam no cálculo de delivery:

  • O método de entrega;
  • Os custos associados à entrega.

O método de entrega, basicamente, se resume à forma como seu produto vai chegar até o cliente. Atualmente, os mais usados são feitos através de um veículo próprio da empresa ou a contratação de terceiros para realizar o serviço de delivery, podendo ser feita via motoboy ou ciclistas.

A partir da definição do método de entrega, passamos para o cálculo do custo de delivery. Para realizá-lo, você deve considerar as seguintes variáveis:

  • Distância;
  • Combustível;
  • Seguro;
  • Entregador;
  • Tipo e peso da mercadoria.

Para cada variável descrita existem situações que podem influenciar no custo de delivery. Vamos analisar cada uma delas.

 

Custos que podem definir o futuro de sua empresa

 

Ao pensar em logística, as empresas lidam com situações de acordo com o seu segmento de atuação e tamanho do empreendimento. A estratégia a ser adotada para o delivery precisa ser muito bem planejada e, principalmente, monitorada e reavaliada constantemente.

Os 5 principais problemas enfrentados pelos gestores de logística são os seguintes:

  1. Alto custo com o combustível e a manutenção da frota;
  2. Rápida depreciação da frota;
  3. Planejamento informal da rota, feito pelo motorista;
  4. Ineficiência no planejamento das cargas;
  5. Não utilização de toda a capacidade do transporte utilizada para carga.

Vale destacar que esses problemas acontecem independentemente de ter uma frota própria ou terceirizada. Se o delivery for feito por uma empresa especializada, todas essas questões entram no planejamento de custos – por isso a importância de avaliar cada variável que foi descrito anteriormente.

 

A distância pode ser um limitador de crescimento

 

O fator distância é bem interessante. Ele pode impedir o crescimento da empresa ou estimular a expansão. Para muitos, ampliar a rota de entrega pode gerar um custo de delivery muito alto e que pode resultar na decisão de não expandir seus “horizontes” de vendas.

Em contrapartida, a decisão de ampliar o mercado resulta na iniciativa de abrir novas unidades da empresa ou optar por centros de distribuição. É uma decisão que pode ser estratégica para o futuro de qualquer tipo de organização, segmento ou tamanho.   

 

É preciso flexibilidade para lidar com o consumo de combustível

 

Precisamos, mais uma vez, falar sobre o método de entrega, já que será decisivo para essa variável de custo de delivery. Ele vai influenciar no tipo de combustível que será usado e no impacto no cálculo da entrega.

Para cada caso, teremos variações e situações de acordo com o segmento:

  • As motos apresentam baixo consumo de combustível, mas acabam limitando em relação ao tamanho dos produtos;
  • Veículos de médio e grande porte apresentam um consumo maior, porém ampliam a quantidade de produtos que podem ser entregues e suas distâncias. Apesar de termos o diesel como o principal tipo de combustível para esse tipo de transporte, que ajuda a reduzir o custo, é preciso considerar que o peso e a distância influenciam no consumo final;
  • Bicicletas reduzem o consumo de combustível a zero, porém, os limites físicos dos condutores e de tamanho de produtos podem inviabilizar o uso desse tipo de transporte.  

 

O seguro tem suas vantagens, mas pesa no preço do delivery

 

Para algumas empresas o seguro não entra no cálculo pelo simples fato de não ser necessário, enquanto que, para outras situações, pode ser opcional. Porém, para alguns segmentos de mercado, ele é totalmente obrigatório, principalmente quando estamos falando em cargas de maior valor.

Aqui, vale uma pequena observação: ao pensar em seguro não fique limitado somente ao tradicional, em que apenas o veículo é assegurado. Dependendo da empresa e do tipo de carga, é preciso garantir a proteção do motorista e ajudantes, e da própria mercadoria – e tudo isso vai para o custo de delivery.

 

O entregador é peça-chave em todo processo

 

Enquanto os veículos autônomos ainda não chegam, o entregador será peça fundamental no processo e no custo de delivery. 

Sua empresa não pode deixar de fora o custo relacionado a esses colaboradores, que são estratégicos no processo de entrega. Eles são os representantes oficiais da empresa, que batem na porta de cada cliente no momento da entrega. Basta uma experiência ruim na entrega que a imagem da organização pode ficar comprometida no mercado, interferindo na fidelização de clientes.

 

Use a tecnologia a seu favor

 

Além de reforçar que temos particularidades para cada tipo de empresa, e que elas influenciam diretamente no custo de delivery, vale destacar que calculá-lo não precisa ser complexo. Temos a tecnologia a nosso favor. 

Hoje em dia, já temos sistemas completos que fazem toda a gestão do custo de delivery. Além disso, incorporando ao conceito de Omnichannel no processo de venda de produtos, muitas empresas já adotam a solução “Click and Collect”, quando a compra é feita através de um aplicativo mobile ou por uma loja virtual e o cliente vai até ao estabelecimento para fazer a retirada da mercadoria – uma ótima opção para reduzir o custo de delivery. 

E então, o que achou do conteúdo? Ajudou a esclarecer suas dúvidas? Deixe nos comentários sua opinião a respeito do assunto. Até a próxima!