Iniciar um ecommerce talvez seja um dos desafios mais “democráticos” que temos na atual Economia Digital. De microempreendedores à gigantes do mercado, do varejo ao atacado, todos buscam o mesmo objetivo: alcançar o sucesso através de sua loja virtual no menor tempo possível.

 

Criar um ecommerce é muito mais do que escolher um nome de marca e começar a vender produtos on-line. Até as melhores ideias de negócios podem falhar se você não tiver um planejamento e gerenciamento adequado à realidade do seu segmento e, principalmente, de seu público-alvo.

Não existe uma estrutura de negócios única que funcione para todos. Negócios baseados em serviços, software, vendas de produtos digitais e produtos físicos são apenas a ponta do iceberg.

Por isso, antes de decidir sobre o que vender online, você precisa entender os diferentes modelos de negócios disponíveis e, a partir daí, definir toda a arquitetura do seu negócio online. Mas vamos com calma, temos uma longa jornada pela frente.

Sucesso no ecommerce: não é uma ciência para construir foguete, mas depende de uma sólida estrutura de negócios

Se o foco são os produtos físicos, isso não implica uma necessidade de você investir pesado ou encher sua garagem com produtos. Como você buscará produtos e gerenciamento de inventário?

Se você deseja obter lucro sem tocar no seu produto, ou investir pesadamente no início, o Dropshipping é uma escolha inteligente.

Se você gosta da ideia de ter seu próprio armazém cheio de mercadorias, está investindo em um modelo de atacado ou armazenamento. Tem uma ideia de negócio para a ideia perfeita de produto ou um produto favorito que você deseja vender sob sua marca? Olhe para rotulagem e fabricação.

Além disso, existem assinaturas, nas quais você seleciona cuidadosamente um conjunto de produtos, ou um único, para ser entregue em intervalos regulares aos seus clientes.

Os modelos de negócios de ecommerce são variados. Percebe o quanto sua jornada é desafiadora? Estamos apenas no começo, e, nessa etapa inicial, vamos definir os primeiros passos que interferem diretamente no tempo necessário para que uma iniciativa de e-commerce dê certo.

  1. Faça a pesquisa de nicho do seu ecommerce

Escolher o seu nicho é o passo mais importante na abertura do seu negócio online. Inicie esse processo identificando empresas de sucesso que já trabalham neste espaço.

Verifique se a área é competitiva – uma ausência de concorrência geralmente indica que também não há mercado.

Não escolha um nicho superlotado, e pule qualquer coisa dominada pelas principais marcas. Se estiver tendo problemas com isso, faça uma pesquisa detalhada sobre o que você quer fazer – quanto mais específico for, menor a probabilidade de enfrentar a concorrência.

  1. Defina as personas e a seleção de produtos

Agora que você identificou um nicho e um modelo de negócios, pode ficar tentado a começar a procurar produtos para vender.

Antes de pensar em ideias de produtos, pense em personas. Você não pode esperar que as pessoas comprem seu produto se não souber para quem está vendendo. O que a loja representa? Quem são seus clientes ideais? Você precisa projetar uma imagem de marca consistente (uma jornada que comece com o nome da sua marca).

Depois de identificar a imagem que você deseja projetar, e o cliente para o qual você está atendendo, é hora de ter ideias de produtos. Antes de investir no produto, o avalie com cuidado. 

Mesmo se você escolher um modelo de dropshipping, é vital testá-lo com cuidado e ter uma ideia do produto, para poder identificar possíveis problemas e preparar scripts de atendimento ao cliente para responder a perguntas comuns.

  1. Estabeleça sua marca e negócios de ecommerce

Se você deseja iniciar um negócio de sucesso, precisa de uma marca que se conecte à sua persona. Identificar sua persona facilita a criação de uma marca de comércio eletrônico. 

Porém, antes de montar sua loja e entrar no âmago da questão da construção de uma marca, existem algumas etapas básicas que você precisará seguir.

  • Registre sua empresa

  • Escolha o nome da sua loja online

  • Obtenha suas licenças e permissões comerciais

  • Encontre os fornecedores certos

  • Invista no visual de sua loja virtual

  • Defina sua operação de entrega e devolução

Crie sua loja online

Depois de registrar sua empresa legalmente e começar a pensar em design, é necessário registrar seu nome de domínio e quaisquer URLs de redirecionamento que possam ser relevantes. Você precisará das informações de design que definiu na última etapa para, finalmente, construir sua loja.

Existem centenas de plataformas de comércio eletrônico, inclusive a LifeApps. Escolher o software de ecommerce certo não é fácil. Você precisa avaliar cuidadosamente itens como velocidade de carregamento, recursos, compatibilidade com diferentes gateways de pagamento, compatibilidade com sua estrutura de negócios, suas habilidades de desenvolvedor web, recursos amigáveis ​​para SEO e muito mais.

A configuração da sua loja online é muito mais do que adicionar seus produtos e conteúdo. Você também precisa configurar seu marketing e automação de e-mail.

Isso é importante para configurar antes de obter tráfego. O marketing por e-mail é essencial para gerar conversões. Configure cupons, e-mails de agradecimento e vendas diretas para transformar visitantes em compradores. Você também precisa pensar no suporte ao cliente.

Uma pequena pausa em nossa programação!

Antes de continuar a leitura de sua futura jornada, vale dar uma pausa para destacar alguns pontos importantes quanto ao tempo necessário para um e-commerce dar certo. 

Essa pausa é vital uma vez que você esteja imaginando que será necessário um longo tempo até colocar sua loja virtual no ar – mas não é bem assim.

Na prática, a LifeApps tem clientes que entraram no ar em apenas 1 mês! Sim, isso é possível, mas é necessário foco e comprometimento com as tarefas junto ao time de implantação. 

Falar sobre estruturação de comércio eletrônico no menor tempo possível significa que o projeto precisa de um dono, um profissional responsável. Como vimos até agora, há várias vitórias a serem conquistadas durante a jornada. 

Ter à disposição um especialista faz com que possamos avançar em detalhes importantes na operação da loja virtual, a exemplo do uso de um ERP, que precisa ser integrado à plataforma de e-commerce contratada, etc. 

Além disso, precisamos verificar as integrações de pagamento e, até mesmo, uma agência de publicidade para atender os investimentos em marketing e atrair clientes para sua loja de ecommerce.

Outro ponto relevante nessa breve pausa é destacar a diferença entre colocar seu comércio eletrônico no ar e ele dar certo – essas são coisas diferentes, e que vamos destacar no restante do nosso artigo.

Fechado esse breve “parênteses”, vamos à segunda grande etapa da nossa jornada: a loja virtual no ar. 

Loja virtual no ar: agora é só faturar muito dinheiro – será?

O pensamento de ganhar dinheiro enquanto você dorme é atraente. Imagine acordar de manhã e chegar ao seu maior pedido do ano através de uma venda de ecommerce. Agora, pense na sensação de estar de férias na praia e ter sua maior semana de vendas do ano.

Essa é a beleza do comércio eletrônico. Você pode trabalhar de sua garagem, e alguém que mora do outro lado do mundo pode pedir seu produto.

O grande problema dos empreendedores que iniciam um negócio de ecommerce é que eles lançam um site e depois relaxam, enquanto esperam pacientemente a chegada dos pedidos. 

Infelizmente, não é assim que funciona. Se você escreve um ótimo livro, por exemplo, precisa garantir que ele seja distribuído para gerar vendas. Caso contrário, ele vai ficar juntando poeira. O mesmo vale para o ecommerce: você precisa divulgar o seu site e seus produtos, caso contrário, não verá pedidos chegando.

O ponto de virada

Apesar dos passos descritos na nossa jornada, que, na verdade, apresentamos de forma resumida, a realidade é que colocar uma loja virtual não é tão complicado assim, porém, alcançar o ponto de virada, quando efetivamente é possível verificar que está dando certo, não é tão fácil quanto todos imaginam.

Se você está interessado em seguir esse caminho, deve planejar seriamente os seus negócios. Esteja preparado para investir em marketing e outras ações que possam impulsionar sua loja virtual e, também, pronto para fazer investimentos que possam garantir o ciclo de vida de sua empresa até alcançar o sucesso desejado.

Além disso, pontos importantes, como proteção de dados dos clientes, eficiência nas entregas, e suporte ao pós-venda são pontos de extrema importância, e que estão ligados diretamente ao sucesso do seu ecommerce.

Claro que qualquer pessoa pode criar um site com algumas coisas à venda, mas como você realmente faz as pessoas aparecerem no site? Como lida com a logística e o atendimento, especialmente se o seu fornecedor está no meio do mundo? Como você sabe se tem um bom mercado ou não?

Não se esqueça do marketing por email e do marketing de conteúdo: eles são cruciais quando você inicia o site de comércio eletrônico pela primeira vez. Se você deseja gerar um número maior de vendas já nos primeiros meses de funcionamento, busque se aprofundar nas etapas acima e, certamente, estará no caminho do sucesso.

Todas essas são perguntas que empreendedores enfrentam nos últimos anos. As lojas de ecommerce podem ser um excelente negócio para entrar, se você se dedicar algum tempo para aprender como estruturá-lo corretamente. Não existe fórmula mágica – mas, sim, determinação.