Gerenciar um e-commerce da maneira correta tem relação direta com o sucesso, ou não, desse negócio. Aqui, não estamos falando apenas em realizar processos eficientes, mas também de contar com profissionais realmente capacitados para exercer cada um dos cargos que compõem um time de gestão de comércio eletrônico.

Mas por qual motivo se atentar ao gerenciamento de uma loja virtual é tão importante? Se destacar da concorrência e, consequentemente, atrair mais público e vender mais é, certamente, um excelente motivo, concorda? 

De acordo com o relatório Webshoppers 45ª edição, da NielsenIQ Ebit, o e-commerce brasileiro cresceu 27% em 2021, percentual que resultou em 182,7 bilhões em vendas.

Parte desse aumento é consequência do número maior de empresas que passaram a trabalhar também dessa forma, somado ao aumento da quantidade de consumidores online — segundo o mesmo estudo, o Brasil já conta com mais de 87,7 milhões de clientes virtuais. 

A pergunta que fica é: como destacar a sua loja virtual nesse mercado tão expressivo e que cresce mais e mais a cada dia? Saber como gerenciar um e-commerce de uma maneira realmente eficiente é o primeiro passo para isso. 

Continue a leitura deste artigo e confira quais são os outros. 

Qual a importância do gestor de e-commerce? 

Como dissemos logo na abertura deste artigo, gerenciar um e-commerce de uma forma que traga bons resultados inclui também contar com os profissionais certos. 

Um gerente de comércio eletrônico, por exemplo, tende a trazer para a empresa competências típicas de um administrador, bem como visão de estratégias de marketing, de relacionamento com o cliente, percepções com foco no futuro, entre outras habilidades. 

A esse profissional comumente são atribuídas funções como: 

  • avaliação de resultados de vendas;
  • gerenciamento de estratégias de marketing;
  • gestão de equipes, tais como de vendas;
  • monitoramento do progresso dos setores.  

O lado positivo de contar com um gestor de e-commerce é que o proprietário do negócio pode se dedicar a outras frentes da empresa, as quais ajudam a potencializar o crescimento da marca. 

Somado a esse ponto, ter um profissional designado especialmente para gerenciar loja virtual é uma maneira de promover a escalabilidade do negócio, visto que os setores e funções estarão devidamente divididos, contribuindo para absorver volumes de vendas mais expressivos. 

Quais as habilidades que um gestor de e-commerce precisa ter?

Mas para ajudar a gerenciar um e-commerce, esse gestor precisa ter algumas habilidades específicas, sendo as mais recomendadas: 

  • experiência no ramo varejista;
  • capacidade analítica e estratégica;
  • conhecimento amplo de ferramentas de internet;
  • visão global de mercado;
  • domínio sobre ações de marketing;
  • senso de liderança.  

Experiência no ramo varejista

Em linhas gerais, para uma pessoa chegar a um cargo de gerência significa que ela já passou por funções anteriores a essa e teve um crescimento gradual da sua carreira, concorda? 

Um gestor de e-commerce, a princípio, deve seguir essa mesma trilha. Um dos motivos é que o setor varejista conta com características bastante específicas, que o difere totalmente de outros segmentos. 

Por exemplo, não basta apenas ter um bom produto e/ou serviço e uma ação de marketing inovadora se tudo isso não conversar com o perfil do público-alvo. Ou ainda, de nada adianta lançar uma campanha incrível de divulgação de um item novo se não tiver estoque suficiente e uma boa equipe para atender a demanda de vendas. 

Em outras palavras, é preciso pensar em vários cenários distintos e relacionar diferentes setores de um comércio eletrônico para que o negócio realmente dê esse e isso, geralmente, só vem com experiência no ramo. 

Capacidade analítica e estratégica

Os números fazem parte da vida de um gestor de e-commerce e devem ser seus aliados no dia a dia. 

Ainda que não tenha formação em exatas, quem está designado para gerenciar um e-commerce precisa saber interpretar relatórios e extrair desses documentos insights que ajudem na criação de estratégias eficientes para o sucesso do negócio. 

No caso, estamos falando em, por exemplo, identificar o percentual de carrinhos abandonados e descobrir o que está motivando potenciais clientes da loja a fazerem isso. Ao ter essa resposta, o gestor tem a chance de ajustar a abordagem, melhorar o que não está de acordo e, com isso, evitar que esse problema continue. 

Dica extra! Confira este vídeo sobre os cinco principais indicadores de vendas de um e-commerce:

Conhecimento amplo de ferramentas de internet

E como estamos lidando com um comércio eletrônico, é óbvio que para saber gerenciá-lo é essencial ter um bom conhecimento — preferencialmente domínio — de diversas ferramentas de internet. 

Gerenciamento de conteúdo, conversão de leads, otimização de tráfego online, entre outros recursos similares, precisam fazer parte das habilidades de um gestor de e-commerce. 

Visão global de mercado

Ter uma visão global na hora de gerenciar um e-commerce envolve duas vertentes distintas. A primeira diz respeito a olhar o negócio como um todo, ou seja, ver os setores como uma grande engrenagem necessária para que o fluxo de todos os processos aconteça com fluidez. 

A segunda se refere a analisar o que está acontecendo no mercado de atuação, incluindo o posicionamento dos concorrentes, tendências, novos comportamentos dos consumidores e mais. 

A ideia não é copiar o que está sendo feito, mas, sim, tomar essas informações como base para manter a empresa atualizada e compatível com o que o público-alvo deseja no momento. 

Domínio sobre ações de marketing

O domínio sobre as ações de marketing começa com o entendimento e com a definição da persona, que é a descrição do cliente ideal de um negócio. É com base nessa figura que todas as estratégias devem ser criadas. 

Ainda que essa criação não seja uma atribuição direta de um gestor de e-commerce, esse é um bom exemplo de conhecimento básico que esse profissional precisa ter para direcionar quais abordagens pretende colocar em prática a fim de atrair e fidelizar público para a marca. 

Senso de liderança

E é certo que uma pessoa nesse cargo estará à frente de variadas equipes. Por conta disso, esse profissional precisa ter senso de liderança. O objetivo dessa habilidade é conseguir fazer uma gestão de e-commerce que garanta que todos os processos sejam realizados corretamente pelos liderados. 

Para isso, é primordial adotar ações que promovam o engajamento, comprometimento e que aumente a produtividade dos times. Manter a satisfação dos funcionários, de modo que isso reflita no bem-estar físico, mental e emocional dos trabalhadores também não pode ficar de fora desse tipo de abordagem. 

Quais outros cargos podem ajudar a gerenciar um e-commerce?

É importante que você saiba também que além do gestor existem vários outros cargos que podem ser criados para ajudar a gerenciar um e-commerce. 

A abertura dessas funções, comumente, está atrelada ao crescimento do negócio — ou seja, quanto mais a empresa cresce, mais profissionais são necessários para o seu funcionamento. 

Algumas delas são: 

  • Coordenador de e-commerce: responsável por coordenar as atividades do comércio eletrônico, tais como monitoração de métricas e indicadores para definição de estratégias;
  • Analista de e-commerce: profissional designado para execução de funções operacionais necessárias para o dia a dia do coordenador de e-commerce, por exemplo, elaboração de relatórios, acompanhamento de indicadores e mais;
  • Consultor de e-commerce: pessoa contratada para fazer uma análise criteriosa e constante do negócio, avaliando índices e definindo estratégias para melhorá-los. 

Como gerenciar um e-commerce de forma eficiente?

Agora sim, com tudo isso devidamente explicado, fica mais fácil entender como gerenciar um e-commerce da sua implantação ao crescimento de maneira realmente eficiente.  

As nossas sugestões para isso são: 

  • tenha os processos bem definidos;
  • conte com bons fornecedores;
  • defina boas estratégias de marketing;
  • atente-se ao estoque e à logística;
  • cuide corretamente da gestão financeira;
  • use softwares que facilitem o dia a dia. 

Tenha os processos bem definidos

Definir os processos de uma loja virtual consiste em, basicamente, “desenhar” todo o trajeto de uma compra.  

Em outras palavras, é preciso identificar o que acontece desde o momento que o potencial cliente acessa o site, passando pela escolha dos produtos, meios de pagamento oferecidos, custo do frete, formas de entrega, até o item chegar à casa do comprador. 

É primordial que todas essas etapas sejam fluidas e sem nenhum atrito, do contrário, há um grande risco de o consumidor desistir da aquisição, condição que, além de comprometer a imagem da empresa, resulta em prejuízos financeiros que podem ser significativos para o negócio. 

Conte com bons fornecedores

Mas não adianta muito ter processos bem definidos se a empresa tiver problemas com os fornecedores. Afinal, sem as mercadorias disponíveis em estoque, não há como o comércio eletrônico realizar as vendas, não é mesmo? 

Na hora de escolher esses parceiros de negócio é importante se atentar a alguns pontos, tais como: 

  • prazos de entrega que são praticados;
  • diversidade de produtos oferecidos;
  • tempo de atuação do fornecedor nesse mercado;
  • opinião de outros lojistas;
  • qualidade do atendimento prestado.  

Defina boas estratégias de marketing

Não há como falar sobre como gerenciar um e-commerce adequadamente sem mencionar a necessidade da adoção de boas estratégias de marketing. Afinal, como dissemos logo na abertura deste artigo, a concorrência nesse setor tende a aumentar mais a cada dia, e buscar meios de se comunicar efetivamente com os consumidores é essencial para se destacar. 

Uma prática sugerida para isso é acompanhar as tendências de comunicação (ferramentas, canais e redes sociais) que mais estão engajando as pessoas e, alinhado ao perfil de empresa e do público-alvo, criar ações nessas plataformas. 

Atente-se ao estoque e à logística

Quanto mais a sua estratégia de marketing der certo, mais clientes serão atraídos para a sua plataforma de venda — o que é justamente o esperado. 

Porém, o problema surge quando o comércio eletrônico não está pronto para absorver altas demandas de vendas, refletindo em problemas como o estoque e com a logística. 

Uma maneira de solucionar isso e, dessa forma, gerenciar um e-commerce corretamente, é usar sistemas que integram o site e aplicativo à gestão de estoque. Com isso é possível evitar, por exemplo, que um mesmo item seja vendido para duas pessoas diferentes. 

No caso da logística, quando a empresa não conta com frota própria, ter bons parceiros para esse serviço é essencial. Na hora de fazer essa escolha, não deixe de considerar o seu volume de entregas para verificar se o mais adequado é contratar uma transportadora particular ou seguir usando serviços como os dos Correios. 

Não deixe de assistir a este vídeo sobre logística para e-commerce!

Cuide corretamente da gestão financeira

Seguindo essa linha de raciocínio, quanto mais vendas, mais faturamento. Receitas maiores, por sua vez, requerem uma gestão ainda mais pontual. 

É preciso ter todas as entradas e saídas financeiras devidamente registradas para que se consiga acompanhar de perto a evolução (ou não) do negócio. 

Além disso, uma gestão financeira pontual é de suma importância para que os gestores identifiquem pontos de perda de dinheiro que precisam ser rapidamente ajustados, bem como para onde direcionar valores para potencializar o crescimento da empresa. 

Use softwares que facilitem o dia a dia

A tecnologia precisa ser a sua aliada no dia a dia, principalmente por estar fazendo o gerenciamento de um comércio eletrônico 100% conectado à internet. 

Soluções como as oferecidas pela LifeApps resolvem problemas como: 

  • integração entre canais de vendas digital e presencial;
  • interação com os clientes em tempo real via chat;
  • sincronização entre distribuição e localização geográfica do cliente;
  • integração de impostos e muito mais! 

Confira como funcionam os bastidores de um e-commerce e aprenda como ter sucesso nas suas vendas virtuais.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *