Estamos chegando no fim do ano. Esse é o momento ideal para reavaliar o desempenho do seu negócio ao longo do ano e acompanhar as tendências para e-commerce 2022. Afinal, é preciso se preparar o quanto antes para sair na frente da concorrência e ter resultados positivos nos próximos meses.

Para isso, é importante fazer uma boa análise sobre o contexto do mercado e identificar quais são as novidades que podem ser incorporadas no seu negócio no próximo ano. Confira a seguir as principais tendências para e-commerce 2022!

Os resultados do e-commerce em 2021

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia do novo coronavírus e trouxe um “boom” das vendas pela internet. Afinal, os consumidores ficaram em isolamento social e muitas pessoas que não tinham o hábito de comprar pela internet descobriram essa facilidade.

Com isso, um estudo realizado pela Ebit / Nielsen, divulgado em reportagem do portal “Consumidor Moderno”, mostrou que o comércio online teve uma alta de 47% – o maior índice dos últimos 20 anos.

Porém, esse crescimento das compras pela internet não ficou restrito ao ano de 2020. Todas as facilidades do e-commerce continuam atraindo os consumidores – e os resultados de 2021 deixam evidente esse momento de otimismo para o setor.

Segundo a 44ª edição do Webshoppers, o mais amplo relatório sobre comércio eletrônico do país elaborado pela Ebit | Nielsen e realizado em parceria com o Bexs Banco, o e-commerce no Brasil bateu recorde de vendas no primeiro semestre de 2021, atingindo R$ 53,4 bilhões – crescimento de 31% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Esse resultado foi impulsionado principalmente pelos aumentos de 22% no ticket médio – que passou para R$ 534 reais – e de 7% no número de pedidos, atingindo a marca de 100 milhões.

Previsões para o futuro do e-commerce

Antes de falarmos sobre a tendência para e-commerce 2022, é importante entendermos para onde este mercado está indo. E o clima é, mais uma vez, de otimismo.

Segundo a consultoria italiana Finaria e divulgação da Forbes, as vendas no varejo de e-commerce global atingirão mais de 2,7 trilhões de dólares em 2021, devendo chegar a 3,4 trilhões de dólares em 2025. Ou seja, podemos esperar um cenário de crescimento em longo prazo, sem indícios de queda.

Antes da pandemia, as vendas online representavam apenas 10% do varejo mundial. Estima-se que, em 2021, essas vendas devem representar 17,5% de todas as vendas globais. Trata-se de um crescimento expressivo que deve ser cada vez maior.

10 tendências para e-commerce 2022

Conhecendo o cenário em que o setor está inserido, confira as principais tendências para e-commerce 2022.

1. Diversidade de métodos de pagamento

A satisfação do cliente está nas pequenas coisas. A diversidade de métodos de pagamento é um deles. É a última etapa de todo o processo de compra e a falta de métodos de pagamento preferenciais pode causar um erro de ignição. Permitir que os clientes paguem da maneira que desejam é uma das tendências para e-commerce 2022.

Neste contexto, é impossível não destacarmos o Pix, que é um meio de pagamento recentemente lançado e possibilita a realização de transações financeiras de forma instantânea, em tempo real, 24 horas por dia e 7 dias por semana. Por isso, ele é uma das grandes tendências para e-commerce 2022.

Além disso, o Pix também possibilita que os pagamentos sejam feitos por meio de links e QR Codes. Para isso, clientes e empresas devem se cadastrar nos bancos e criar as suas chaves, por meio do número do celular, endereço de e-mail ou CNPJ.

2. LGPD

A nova Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em 2020, mas as fiscalizações devem se intensificar em 2022. É por isso que, se o seu e-commerce ainda não se adaptou à nova legislação, deve fazer isso o mais breve possível.

Em resumo, a LGPD é mais do que uma das tendências para e-commerce 2022. Ela dá maior empoderamento às pessoas, físicas ou jurídicas, no que se refere ao uso de seus dados pessoais, como nome, endereço físico ou de e-mail, número do cartão de crédito etc.

Assim sendo, é importante que a sua loja virtual obtenha autorização dos clientes para armazenar os dados em seu banco. Para isso, basta criar um termo de compromisso, para que o cliente leia e aceite antes de realizar qualquer tipo de operação.

A LGPD também afeta a publicidade e as relações públicas, tendo em vista que você precisa de consentimento dos clientes para enviar anúncios por e-mail, fazer ligações telefônicas e usar cookies e algoritmos para exibir anúncios nas redes sociais e páginas da internet.

A nova legislação também torna as empresas responsáveis pelos dados de terceiros que armazenam. Isso quer dizer que, se por qualquer motivo, as informações dos clientes vazarem do seu banco, você deverá arcar juridicamente pelo ocorrido.

3. Omnichannel

Voltando a falar sobre os novos hábitos do consumidor e tendências para e-commerce 2022, é preciso pensar na forma como o atendimento é prestado nos diferentes canais em que o seu negócio utiliza.

É preciso manter um padrão e a continuidade no atendimento, atividade a que se dá o nome de omnichannel. Isso quer dizer que o cliente pode começar a ser atendido em um canal e continuar em outro, sem que seja necessário repetir tudo o que ocorreu.

Além disso, caso você também tenha lojas físicas, o atendimento omnichannel deve ter continuidade presencialmente. É crescente a utilização do comércio eletrônico para fazer compras e as retiradas sejam feitas nos estabelecimentos físicos.

Nesse caso, os atendentes do estabelecimento físico devem estar alinhados com as compras feitas na internet, para dar continuidade ao atendimento e fazer as entregas corretamente, além de responder dúvidas e atender a outras demandas.

4. Voice Commerce

Nos Estados Unidos, é crescente o uso de assistentes virtuais para fazer compras online. Esses são serviços como a Alexa, da Amazon, e o Home, do Google Home.

De acordo com uma publicação do portal “E-commerce Brasil”, cerca de 20% dos consumidores americanos já realizaram compras utilizando as assistentes virtuais, para se ter uma ideia.

No Brasil, a tecnologia de reconhecimento de voz ainda não é tão popular e não está impactando tanto o mercado varejista. Porém, é interessante ficar atento, tendo em vista que essa novidade pode ganhar popularidade e se tornar uma das tendências para e-commerce 2022.

5. Customização de produtos

A grande concorrência no comércio eletrônico tem feito com que as empresas tenham que se diferenciar. De tal maneira, um recurso que vem sendo bastante utilizado é a customização de produtos, para que o cliente possa personalizar os itens que pretende adquirir, de acordo com o seu gosto pessoal.

Grandes marcas, como a Nike, já estão apostando nesse modelo. Nesse exemplo, o e-commerce da marca de tênis permite que os consumidores personalizem os calçados, escolhendo as cores dos detalhes e outros aspectos.

É claro que para as lojas que apenas revendem produtos de terceiros isso fica um pouco mais complicado. Porém, se você fabrica os itens que vende no seu e-commerce, essa pode ser uma das tendências para e-commerce 2022 para explorar.

6. Shoppable content

Entre as novidades que devem surgir no segmento e se tornar uma das grandes tendências para e-commerce 2022 está o shoppable content. Trata-se da inserção de meios que possibilitem o consumidor a adquirir, instantaneamente, algo em que ele viu em um conteúdo.

Uma das maneiras de tornar isso realidade é por meio do QR Code, que pode ser mostrado durante a veiculação de conteúdos. Imagine, por exemplo, que uma pessoa está assistindo a uma novela na televisão e uma das atrizes aparece usando uma determinada peça de roupa.

Com a tecnologia de shoppable, é possível mostrar um QR Code para que o espectador escaneie e seja direcionado para a página do e-commerce, onde pode adquirir aquela roupa, no ato.

Isso é algo que deve ganhar popularidade em breve. Inclusive, algumas gigantes do entretenimento, como a Netflix, já estão fazendo investimentos nesse sentido.

7. Re-commerce

Chamamos de re-commerce a revenda ou comércio de produtos de segunda mão. Essa é uma das tendências para e-commerce 2022, tendo em vista que os consumidores estão cada vez mais atentos às questões relacionadas à sustentabilidade e contenção do consumo, por exemplo.

Na prática, é o que já acontece em muitos sites de compra e venda de artigos, como o Mercado Livre e a OLX. Porém, a tendência é que outros e-commerces também comecem a apostar na venda de produtos usados para ganhar mais popularidade e aumentar as vendas.

Um site que vende celulares, por exemplo, pode criar políticas de descontos para clientes que derem o seu aparelho antigo na compra de um novo. Esse item usado pode ser revisado, reformado e colocado para venda em uma sessão exclusiva para produtos do tipo.

8. O comércio móvel continuará a aumentar

O comércio móvel é uma das tendências para e-commerce 2022. Em 2020, as vendas do comércio móvel alcançaram US $ 47,8 bilhões, 31% de todos os gastos do varejo com comércio eletrônico. E os especialistas apontam o aumento de pessoas que possuem e usam um dispositivo móvel como prova de que o comércio móvel aumentará em 2022.

Além disso, temos que considerar que as compras mobile são cada vez mais comuns. Um relatório da plataforma de marketing para apps Liftoff revela um aumento prolongado no uso de aplicativos de compras durante toda a pandemia de Covid-19, com a tendência se mantendo mesmo com a volta do comércio físico. Globalmente, as compras feitas por aparelhos celulares cresceram 30,1% entre janeiro e maio de 2021.

-> Black Friday como melhorar o alcance com mídia paga

9. Experiência do cliente hiperpersonalizada

Outra das tendências para e-commerce 2022 é a hiperpersonalização, que permite que as empresas forneçam a melhor experiência ao cliente. Reunir todas as informações sobre o cliente do omnicanal é um ativo importante com o qual a empresa pode trabalhar.

Com base na coleta de dados, podem ser implementadas personalizações em sua plataforma de e-commerce. O cliente experimentará isso em catálogos de produtos online, pesquisa, promoções, carrinho, gerenciamento de pedidos e todos os locais em omnicanal disponíveis – onde as seleções, opções e janelas pré-preenchidas serão ajustadas ao perfil do cliente.

Podemos esperar uma ênfase na hiperpersonalização agora e no futuro próximo, uma vez que estamos vivenciando a transformação do mercado para venda direta. Além disso, as pessoas não gostam de ser alvo de uma campanha ampla, mas têm maior probabilidade de comprar um produto se os produtos e serviços anunciados forem certeiros nas suas necessidades.

10. Compras ao vivo

A compra ao vivo é uma forma interativa de venda de produtos online. Em vez de imagens estáticas na internet, os vendedores oferecem vídeos realistas que fornecem uma imagem clara de se o produto atende às necessidades dos clientes ou não.

As compras ao vivo podem fazer parte do Social Commerce, uma vez que podem ocorrer em plataformas de mídia social. Geralmente, é algo baseado no envolvimento do cliente com o vendedor ou um influenciador (como um embaixador da marca) que ocorre na transmissão ao vivo. O promotor mostra o produto, seu design e funcionalidade e os clientes têm a oportunidade de fazer perguntas e/ou realizar sua compra.

-> Confira também: Podcast de e-commerce – aprenda enquanto trabalha

Essas são algumas das principais tendências para e-commerce 2022. É importante que você fique atento e as coloque em prática, na medida do possível, para ter mais resultados positivos no seu negócio.

Continue se informando sobre novidades para o seu negócio e veja agora algumas tendências no que se refere à logística para e-commerce.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *