A Black Friday é um momento mágico do ano para qualquer varejista, não é? Trata-se de uma data que reúne milhares de consumidores dispostos a comprar diversos produtos, criando uma grande oportunidade para o seu negócio. Porém, é preciso ficar atento aos erros comuns na Black Friday para não comprometer as  suas vendas.

Se por um lado temos todos os benefícios da Black Friday, de outro há toda a insegurança em relação ao aproveitamento máximo dessa data. E se as vendas não forem boas o suficiente? E se os anúncios não funcionarem? E se os produtos não forem enviados no prazo?

São muitas as dúvidas que tiram o sono dos gestores. Mas com um bom planejamento é possível evitar os erros comuns na Black Friday e focar apenas no lado positivo desse evento: um aumento considerável no número de vendas fechadas e um grande sucesso com o público.

Quer entender melhor quais são os erros comuns na Black Friday para que você possa evitá-los? Acompanhe a seguir.

10 erros comuns na Black Friday

1. Estoque insuficiente

Se você quer realmente aproveitar ao máximo a Black Friday, certifique-se de ajustar os níveis de estoque para acompanhar o aumento da demanda. Caso contrário, você pode causar uma grande decepção nos seus clientes quando aquelas mensagens de “esgotamento” aparecerem antes do previsto.

É difícil estimar as quantidades exatas de estoque corretas para um evento como a Black Friday, mas isso não significa que você não possa fazer um palpite bem fundamentado – usando como base as vendas de anos anteriores, de outras datas comemorativas e dos últimos meses.

2. Não seguir os prazos de envio

Os clientes querem que suas compras cheguem dentro do tempo previsto. Basta que você atrase a entrega das mercadorias para que toda a satisfação por encontrar uma oferta atrativa se transforme em frustração.

Por esse motivo, é fundamental garantir que você possa seguir os prazos previstos. E se você acha que pode levar mais tempo que o normal, certifique-se de informar isso ao consumidor, evitando criar uma expectativa que não será cumprida.

3. Simplesmente copiar promoções de outras empresas

Depois de um tempo, as promoções podem começar a parecer um pouco redundantes. Afinal, quantas vezes você pode ver um anúncio de “50% de desconto! COMPRE AGORA!” antes de parar de se importar?

Você precisa ser criativo se quiser ganhar a atenção dos consumidores. Por conta disso, um dos erros comuns na Black Friday é se limitar a copiar promoções feitas por outras empresas.

Não é preciso ir muito longe para colocar boas ideias em prática. Uma dinâmica nas redes sociais, imagens com uma arte atrativa, promoções relâmpago, mensagens personalizadas para seus leads ou interação constante já podem dar uma nova cara às ações da sua empresa.

4. Dar descontos nos produtos errados

Outro dos erros comuns na Black Friday é tentar utilizar a data para se livrar de produtos antigos que não estão vendendo. Afinal, se esses produtos não forem atrativos, é improvável que funcionem como a espinha dorsal de sua venda.

Se você realmente precisa eliminar o estoque que está parado, escolha uma estratégia mais suave, como:

  • Ofereça descontos para produtos populares e, em seguida, use a seção “Você também pode gostar” dessas páginas de produtos para promover os itens que está tentando vender;

  • Combine best-sellers com produtos menos populares em kits de produtos.

Dessa forma, aquele produto que está parado no estoque gera valor na venda de um outro produto que realmente é atrativo para o seu consumidor. Trata-se de uma ótima maneira de unir o útil ao agradável!

5. Baixar demais os preços

A cada ano, os descontos da Black Friday ficam mais agressivos. E essas guerras de preços podem ser quase impossíveis de vencer, não é mesmo?

Porém, se algumas empresas estão baixando os preços de forma absurda, isso não significa que você deva fazer o mesmo. Afinal, você ainda precisa garantir a sua margem de lucro.

Um dos erros comuns na Black Friday é tentar vender o máximo possível, de uma forma que comprometa os seus resultados. Afinal, esse alto volume de vendas pode causar várias complicações: comprometimento do estoque, dificuldade no envio, insatisfação dos clientes, excesso de acessos no site da sua empresa e perda da credibilidade no mercado.

6. Manipulação dos preços

Você já ouviu falar que na Black Friday os produtos são vendidos “pela metade do dobro” do preço? Essa é uma fama que surgiu justamente pelo abuso da manipulação dos preços feita por alguns lojistas.

Quer seja um simples erro ou um erro intencional, os preços com desconto nem sempre são o que parecem. Mesmo as grandes marcas foram presas por jogar jogos de preços com seus clientes.

Algumas das fraudes de preços mais comuns incluem:

  • Aumentar os preços alguns dias antes da Black Friday e, em seguida, reduzi-los ao preço original;

  • Exagerar uma venda: por exemplo, a loja anuncia “até 70% de desconto”, mas o desconto médio em toda a loja é de apenas cerca de 20%;

  • Termos de desconto enganosos: por exemplo, uma loja oferece um desconto fixo de R$ 20, mas quando o cliente tenta finalizar a compra, ele fica sabendo que só está disponível com uma compra de R$ 500 ou mais.

Obviamente, enganar os clientes não é algo que você deva fazer. Talvez você até conquiste algumas vendas a mais em curto prazo, mas os riscos definitivamente não valem a recompensa. A internet nunca esquece e, se você for pego trapaceando, pode ser difícil recuperar a reputação da sua marca.

7. Oferecer apenas descontos

Não há dúvida sobre isso: grandes descontos (50% de desconto, 75% de desconto) atraem a atenção de um grande número de clientes. No entanto, se toda a sua estratégia gira em torno de descontos, você pode estar perdendo outras promoções com as quais seus concorrentes estão lucrando.

Ou seja, um dos erros comuns na Black Friday é entrar em uma corrida de descontos para oferecer o preço mais baixo e não utilizar outras estratégias eficientes:

  • Frete grátis;

  • Kits de produtos com desconto;

  • Descontos na próxima compra;

  • Envio de um presente na compra;

  • Promoções no estilo de “compre um, ganhe dois”.

8. Esquecer de criar urgência

E se disséssemos que sua loja online favorita está com 75% de desconto, mas apenas pela próxima hora? Você provavelmente pararia de ler esta postagem do blog muito rapidamente para encher seu próprio carrinho, não é?

A ideia de escassez de recursos – um produto disponível apenas em uma quantidade limitada ou por um tempo limitado – é um gatilho mental para os compradores.

Todos nós já vimos “apenas 1 assento restante” ou “2 quartos restantes com esse preço” em sites de reserva de viagens e ficamos tentados a clicar no botão “reservar” imediatamente.

Dizer aos clientes que um produto está acabando ou que eles têm tempo limitado para comprar pode realmente levar os clientes a fazer uma compra. E é justamente essa a lógica que está por trás da Black Friday: apenas um dia (ou poucos dias) de grandes ofertas – e não explorar isso corretamente é um dos erros comuns na Black Friday.

No entanto, a urgência é como usar um tempero forte: adicionar um pouco é ótimo, mas se você usar demais pode deixar um gosto ruim na boca do seu cliente. Ou seja, use com moderação.

9. Não direcionar as ações para os clientes certos

Na Black Friday, as pessoas são bombardeadas com muitas mensagens promocionais chamativas. Se as ações da sua empresa forem genéricas demais, você corre o risco de ser esquecido em meio a toda essa loucura.

Ou seja, um dos erros comuns na Black Friday é tentar alcançar uma rede muito ampla, enviando milhares de e-mails ou gastando uma tonelada em publicidade, mas não de uma forma significativa.

10. Não preparar sua loja online

A Black Friday pode levar a um aumento considerável no tráfego do site – o que é bom –, mas também pode trazer uma variedade de novos desafios que você provavelmente não encontra no seu dia a dia, como o excesso de visitantes simultaneamente. E isso pode levar a vários erros comuns na Black Friday.

Então, no mínimo, você vai querer:

  • Otimizar as imagens de produtos para acelerar o tempo de carregamento do site;

  • Inserir métodos de pagamento adicionais em caso de falhas no serviço;

  • Garantir que a equipe de atendentes da sua empresa esteja preparada para responder as perguntas dos clientes pelos principais canais de comunicação – que incluem chat, redes sociais, e-mail e telefone;

  • Certificar-se de que o seu site consegue comportar o volume de acessos simultâneos que você está esperando para a Black Friday.

Além disso, é uma ótima ideia garantir que o seu cliente possa fazer seus pedidos com facilidade e comodidade, aumentando os canais de vendas utilizados. Para isso, muitos varejistas investem em aplicativos próprios para entregar uma experiência ainda mais completa ao consumidor.

Você já conhecia esses erros comuns na Black Friday? Quais deles mais chamaram a sua atenção?